O mito do carro “Flex” – Parte II

Ontem um amigo de Santos me disse que estava feliz da vida com o consumo do seu carro 0Km, uma Saveiro G4 com motor AP 1.6 Flex, sem direção hidráulica e sem ar condicionado.

Média de consumo: 7 Km/L de álcool.

Falei para ele que considerando a topografia plana de Santos essa média não estava tão boa assim. Ele veio com argumentos diversos: “O carro tem apenas 60km rodados“, “Você foi o único que falou que a média está ruim“, “O motor GM 1.4 do Corsa faz 7 km/l!” entre outras coisas.

Pois bem, lembrei do teste da Saveiro 1986 (sim meus caros, um teste de quase 23 anos…) feito pela revista Quatro Rodas em outubro do mesmo ano.

saveiro-1986

Foto: revista Quatro Rodas

Eis os dados de consumo da Saveiro AP 1.6 1986:

Consumo cidade (km/l): 9,48
Consumo estrada (km/l): 11,91

Fazendo uma média, chegamos a 10,69 km/l.

Detalhe: a Saveiro 1986 utilizava o mesmo motor AP, só que alimentado por um jurássico carburador Weber mini-progressivo. Para piorar as coisas, o câmbio tinha apenas 4 marchas e a aerodinâmica era comparável à de um tijolo, comprometida pela falta de capota marítima.

Alguns vão alegar “ah, mas e o peso das duas Saveiros?“. A Saveiro 1986 pesa 900kg enquanto a G4 pesa 970kg. Só mesmo rindo para achar que uma diferença de 70kg teria um impacto tão negativo no consumo.

Foto: revista Quatro Rodas

Foto: Quatro Rodas

Só para constar: a revista AutoEsporte chegou à marca média de consumo de 8,7km/L de álcool com a Saveiro 1.6 Total Flex. O Carsale, em testes realizados pelo Instituto Mauá de Tecnologia, obteve um consumo urbano de 8,9 km/l. Marcas bem inferiores aos 10,69 Km/L do teste de 1986.

Podem questionar o que for, a metodologia dos testes, etc etc etc. O fato incontestável é que os flex consomem muito mais do que os carros movidos apenas a álcool. Em alguns casos absurdos como o citado, chegam a consumir mais do que similares dos anos 80 com carburador.

Ainda resta alguma dúvida a respeito do mito dos flex? Os mais céticos com certeza vão dizer “Mas a Saveiro G4 anda mais…“. Pois bem, vamos aos dados:

Aceleração – 0 a 100 Km/h:

Saveiro 1.6 Total Flex: 11,23 segundos (Carsale)
Saveiro 1.6 1986 álcool: 11,80 segundos (Quatro Rodas)

É praticamente um empate técnico, quase 23 anos depois.

Velocidade máxima

Saveiro 1.6 Total Flex: 165 Km/h
Saveiro 1.6 1986 álcool: 158,6 Km/h

Novamente: considerando que a Saveiro 1986 tinha uma aerodinâmica de parede e não tinha quinta marcha, a diferença na velocidade máxima é inexplicável.

A Saveiro 1.6 Flex deveria render muito mais e consumir muito menos. Com certeza isso seria possível se o motor queimasse apenas álcool.

37 Comentários

Arquivado em Geral

37 Respostas para “O mito do carro “Flex” – Parte II

  1. Magnus

    Amigo meu tinha um gol 91 1.6 a alcool q chegou a dar 11 km/l.

    o bom do flex, é q, alem de nao fazer o consumo certo, tb nao anda como devia.

    morte aos flex.

  2. Nelson Vaini Neto

    É… é a modernidade chegando.

  3. apenas comentando rapidinho, segundo o mythbusters, o uso de capota maritima piora sensivelmente o consumo em relação ao uso da capota aberta.

    vale a pena conferir esse teste…

  4. dud

    Boa sorte o dono do GM 1.4 Flex. O daqui de casa(prisma) não faz mais de 5km/l. No máximo 6km/l se eu andar feito a minha mãe.

  5. Arnaldo

    É bem isso, Bitu.
    Uma pena esse desperdício todo a troco de nada. Burrice.
    Aproveite e mude o título da matéria. Troque “mito” por “engodo”.
    Nós, brasileiros, somos assim; gostamos que nos enganem.

  6. André Dantas

    Senhores, tenho uma Ipanema 2 litros à álcool original de fábrica, e que faz 7 km/l na cidade e 10,5 km/l em estrada. Isso que ela tem 4 portas e injeção monoponto jurássica (nem sonda lambda possui).
    É um carro mais pesado que a saveiro, com motor maior (com mais atrito interno), e ainda assim, muito mais econômica.

    Há um fato que é geral na engenharia que os senhores deveriam aprender.
    Em engenharia não existe o ganha-ganha, mas o ganha-perde.
    Qualquer escolha técnica que se faça para um projeto, quando se ganha em algum lugar, sempre vai perder em outro.
    Quem escolhe Flex, precisa ter consciência que a flexibilidade cobra o preço em algum outro lugar, e neste caso, sai na economia e na potência.

  7. Miguel

    Meu Gol GT 86 com motor totalmente original e a álcool, tem apenas um coletor 4×1, faz aqui na cidade 7,5km/l e na estrada chega a fazer 11km/l.

    E esse 7,5km/l é dirigindo normalmente, ou seja, as vezes tem umas aceleradas mais fortes, não consigo dirigir igual lesma.

    Pro dia-a-dia tenho um Uno Economy 2009, e ta fazendo 14km/l no álcool aqui na cidade. Mas tenho certeza que se ele fosse só álcool ia ser bem mais econômico.

  8. Faz algum tempo já que eu lembrava que o Monza 2.0 do meu pai fazia 8, até 9km/l de álcool brincando.

    Hoje em dia Astra nem Vectra chegam perto disso.

    E haja marketing esfarrapado…

    Abraço!

  9. Mahoney

    o teste da saveiro 1986 foi feito com gasolina se nao me engano…

    • felipebitu

      Você nasceu em 1984 e não se lembra: em 1986 praticamente não havia mais carro a gasolina no Brasil, situação que durou até a chamada “crise de 1989”.

      Não que eu seja muito mais velho do que você, mas praticamente tudo era movido a álcool.

  10. Eu, parte II

    Considero que seja só jogada de marketing esse negocio de Flex.

    Qdo conseguirem uma central que acompanhe todo o marketing talvez fique satisfatório.

    [ ]`SS

  11. Alison

    As considerações são validas, porém deve-se levar em consideração a taxa de compressão utilizada para que os motores flex possam utilizar a gasolina e o álcool. Tem-se ainda que considerar leis de emissões.

    Nota: Para que um motor seja realmente flex, será necessário a modificação da taxa de compressão instantânea.

  12. Bolacha

    Senhores…não tem mais volta! No Br tudo está sendo Flex mesmo. Quer uma carro zero? é Flex! Um carro com menos de 3…4 anos? É Flex!

    Hj dizemos que estamos satisfeitos com o consumo de nossos flex (no meu caso 10 km/l na cidade), pq o custo por litro de álcool é baixo em relação à gasolina.

    A pergunta que fica é:

    E se por acaso o preço do litro de álcool subir de tal forma que valerá mais à pena usar gasolina? O que será dos flex? Sendo que o motor dos mesmo estão projetados para consumir ambos os combustíveis, mas ao mesmo tempo não foram projetados para queimá-los com maior eficiência?

    Jogaremos fora os flex? Ou ficaremos com eles, mesmo queimando combustível (de preço elevado) sem grande eficiência?

  13. Rodrigo West

    Meu amigo tem um C3 flex, tá fazendo 12 no álcool em trajeto misto, predominando estrada, mas misto.. E agora, Bitu?? eheheheh

    • felipebitu

      Uma amiga tem um C3 flex que bebe horrores, apesar de andar bem. Todo dia é 30 conto de álcool e aqui em SP o álcool é bem mais barato do que aí em Santa Catarina.

  14. FábioE.A.

    Negócio é pegar o “frex”, arrancar mais 1mm do cabeçote, enfiar uma wide band, colocar dosador regulável, acertar o trem na mistura só pra alcool. Ou meter no Dastek+Unishit e nunca mais usar gasolina.

  15. Gustavo

    Minha EcoSport 1.6 2006 Flex com 111cv tá fazendo 5 km/l na cidade e 8,5 km/l na estrada. Uma merda.

    Entretanto, o álcool custa R$ 1,20 em SP, e eu gasto R$ 45 pra encher o tanque, o que dá uns R$ 135 por mês no total.

    Antes tinha um Astra 2.0 2000 Gasolina com 110cv que fazia 5 km/l na cidade e 10 km/l na estrada. Outra merda igual.

    Só que a gasolina custa R$ 2,40 em SP e ainda por cima é batizada com mijo de gato….custava R$ 110,00 pra encher o tanque do Astra e gastava uns R$ 330,00 por mês no total e o motor dava problema toda hora.

    Então né galera, Flex é uma bosta, concordo, mas mesmo assim tô economizando R$ 200,00 por mês de combustível em comparação com o carro anterior. Como pago R$ 440/mês de prestação da Eco, já matei metade desse custo só na economia de combustível, fora o custo de manutenção que é inexistente na Eco.

    Além disso vcs devem considerar que hoje em dia ninguém compra carro usado acima de 2003/2004 que não seja Flex. A desvalorização de carro só a gasolina é brutal.

    • felipebitu

      É verdade Gustavo. Mas em tempos de crise, é de se imaginar o desperdício energético gerado por essa nova “tecnologia”.

  16. bom, meu santana (EX, 1990, 2.0, 125cv, 1100Kg) faz entre 8 e 9 na city e 11 e 12 na estrada na gasolina, como não tenho nem idéia de vendê-lo, nem me desfazer, vou levar muuito, mas muuito tempo pra ter um “frex”, eu detesto isso, GAMBIARRA QUE VEM DE FÁBRICA.

    • LUCAS ABREU

      TENHO UM MONZA CLASSIC SE 2.0 1992 ANDA MAIS, MAIS CONFORTÁVEL SEGURO QUE PRISMA 1.4 E CONSOME MENOS.
      SE NÃO TIVESSE UM MONZA IRIA QUERER UM SANTANA DESSE.

  17. Rafhael

    Como queria que a Flex fosse muito mais economica?

    Mesmo com menor taxa, consegue praticamente a mesma economia da carburada.
    Se a alimentação da carburada for perfeita, ou proximo disso, uma injeção por mais moderna que seja não vai fazer milagres como você espera.

    Óbviamente, se fosse apenas alcool, com taxa alta (mais de 14:1), aí concordo que seria MUITO mais economica. Assim como você, eu prefiro assim. Mas nas condições comparadas, não vejo NADA anormal.

    Isso para não se falar em metodoligia de teste, local, temperatura e condições de medição…

    • felipebitu

      Rafhael

      Há controvérsias em relação ao consumo. Não são poucos os relatos de motores similares dos anos 80 consumindo menos que os flex, mesmo com carburador.

      É preciso salientar também que nos anos 80 ninguém tinha compromisso nenhum com emissão de poluentes. Então ficava fácil tirar mais rendimento de qualquer motor.

      Forte abraço, continue visitando o blog, agradeço sua presença!

  18. vamos considerar tudo isso dito antes, mas de 86 para cá o governo autorizou o aumento de alcool na gazolina mais de cem vezes, hoje temos que aceitar a alcoolina, o que tambem altera o consumo, so precisamos saber se e melhor andar na gazolina com alcool ou se é melhor o alcool com agua.

  19. Fernando cesar

    Amigos.
    Podem me “apedrejar”, mas converti minha Strada 1.8 2003 80.000km a “Flex” com o equipamento Dualflex (utiliza o sensor de oxigênio – sonda lambda para injetar álcool) por uma pura questão de economia.
    Gastava cerca de R$0,22 – 0,24 por km rodado – +/-R$120,00 para completar o tanque. No álcool puro, gasto R$0,13-0,14 por km rodado – +/-R$ 50,00 para completar o tanque. O consumo no álcool tem ficado entre 7,3 a 8,1 km/l. Recuperei o investimento depois de 4.500km rodados. Senti que o carro ficou um pouco mais fraco, mas dentro do que considero ideal para o meu tipo de uso. A bomba de combustível continua com os mesmos 4,0bar de pressão e troquei o filtro de combustível após 1.000km.
    Para mim, a gambiarra flex esta valendo a pena pelo proço do álcool.

    • felipebitu

      Fernando

      Aqui todas as opiniões são respeitadas, ninguém apedreja ninguém!

      Seja bem vindo ao blog, continue nos prestigiando com sua visita.

      Forte abraço.

      Felipe Bitu

  20. cristiano

    comprei uma saveiro 2009 2010,
    ta agora c 4500km rodados tenho feito media de 8.3 na estrada e nao ando devagar,na autorizada me falaram que melhora depois dos 10000 km

  21. MAIKO

    boa tarde, muito boa a discussão, mas nao podemos deixar de levar em conta a qualidade dos combustiveis utilizados na época (1986) para os agora vendidos nos postos do Brasil, não que justifique a perca de potencia e economia, pois tenho uma Surf 2008 1.6 flex e nao passa dos 8 na br, e 6,5 na city, sem fala que essa semana nao consegui ultrapassar um Gol 1.0, ou seja, a potencia é pessima.
    Mas tambem devemos ressaltar que a velocidade maxima está um pouco acima da mencionada acima, pois a minha marca brincando 190 km, marca*, isso tambem nao significa que seja a velocidade real.

    um abraço a todos.

  22. Alexandre Nunes

    Possuo um Monza Hatch SL/E 1.8 à álcool ano 1985 com carburador Solex simples. Tenho feito médias de consumo acima de 8km/l no circuito misto (40% estrada), andando sem ser muito econômico (pé do meio curso ao fundo). É um carro com 24 anos de uso, em bom estado, e ratifica o teste da Saveiro 86. Realmente os flex, de econômicos e eficientes, não têm nada…

  23. Reginaldo -Passat LSE

    Pois é… eu racho de dar risada, meu LSE que era gasolina, eu só meti alcool no tanque, estou com taxa de 8:1 ainda, e com duas solex 40 (claro que eu mudei elas completamente, inclusive os venturis eu fechei um pouco), faço 10 km/l na pista e ele tem até AC… imagina com a taxa de compressão certinha e um carburador “manso”? Agora… com duas 40 deitada, andando bem e com uma razoavel economia, é só alegria! (sempre desço com ele de Campinas-SP para Curitiba-PR a cada 6 meses).

    Abração!

  24. Fabricio

    Olha , eu tenho un santana Quantum cl 2.0 1991, a alcool, aqui em blumenau que se fica muito tempo na fila em primeira e segunda terceira, ela ta fazendo 8,5 na media , na estrada faz trankilo 11,0 mas eu sempre conto como 10,00 pq ando um pouco mais acelerado. meu pai tirou esse carro zero da loja, ele ta com 255.000 originais mortor stander, na ultima revisão na blusa (volksvawen) me disseram q ela vai tranquilo aos 450.000. Minha esposa tem um gol g5 fel 1.6, na gasolina, ou gasolina/alcool misturado ele faz 9,00 na cidade e 12 no asfalto , e tem 86cv. o quantum tem original 112cv , faz 9,00 km p/ litro !!
    não sei porque o carro a acool desapareceu por tanto tempo , sendo q eu uso sempre e nunca tive problemas, isso q eu moro em blumenau-sc , a região aki é bem fria, mas como ela injeta gasolina automatico (partida a frio) sempre funcionou bem , o ruim é achar acool aki a menos de 1,99 e saber aonde abastecer pq o pessoal coloca agua!!

    Valeow!!!

  25. Murilo

    Saveiro G4 Titan Completa Flex 2007-2008
    Consumo Alcool: 5,65
    Consumo Gasolina: 6,89

  26. Rooger

    quem garante que esse dados da revista na epoca, sao verdadeiros ? sendo que ate hoje, as fabricas e revistas, publicam coisas que quando vamos tirar a prova real, nao é nada disso, tem muito roubo nisso, as fabricas joga dinheiro na mao deles, eles publicam na revista que o carro pode ate voar, entao eu nao acredito nesses dados, saveiro g4 tenho uma, e faiz 7 no alcool na cidade, andando normal, agora vai ser dificil eu achar uma saveiro de 23 anos atraz igual essa do teste, pra mim testar, mais acho dificil isso ser verdade !

  27. david

    tenho uma parati 88/89 ,1.6 a alcool ;nunca limpei seu carburador,apesar de estar a quase 3 anos com ela,na cidade faz em media 7,5km/l na estrada faz em torno de 10 km/l.

  28. Rodrigo Alves

    tenho uma saveiro g4 flex e ja to quase vendendo ela pra colocar gasolina ela tem uma sede q ñ eh mole.

  29. Eduardo

    Ola Felipe, não conhecia seu blog estava pesquisando melhor sobre carros flex pois acabei de adquirir meu primeiro carro com esta tecnologia, um Siena 1.4. So rodei na cidade ate o momento e na gasolina faz de 8.5 a 9 o que considero pouco para um motor de apenas 1.4 litros.

    So para se ter um padrão e comparação, meu outro carro que uso so pra passear de final de semana é um Dodge Gran Sedan 1977 com seu motor original V8 de 5.2 litros gasolina com 205 cavalos por estar com saida dupla de escapamento, que aqui na cidade se bem regulado e andando com giro baixo chega a fazer 5 km/l, na estrada consegui a incrivel media de 7.5 ! Se pararmos para pensar, este motor é 5.2 vezes maior que um motor 1000 atual mas consome apenas de 2 a 3 vezes menos que estes motores novos, no fim qual é mais eficiente?

    Abraço

    Edu

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s