Um grande amigo

São Bernardo do Campo,08 de março de 2005

Estava eu mostrando todas as fotos da 1º Etapa do Campeonato Paranaense de Arrancada a meus amigos quando um deles subitamente me interrompe e fala:

– Volta Bitu, volta!!! Eu quero ver a foto que você acabou de passar!

– Que foto Cabeção?

– Volta aí… Não, mais uma! Agora sim, ESSA FOTO!!!

No meio de tantos dragsters, motores V8, blowers, turbos e carros em geral, o Cabeção me pede pra ver ESTA FOTO

all

O “Cabeção” é nada mais nada menos do que meu grande amigo Rafael Henriques Caldeira, popularmente conhecido em São Bernardo do Campo como “Caixa”, pois as dimensões de sua caixa craniana fazem qualquer um se lembrar de uma imensa caixa d´água.

A grande paixão do Caixa são os trens. Não sei de onde surgiu essa paixão, provavelmente o pai dele (Nelsão) ou a sua saudosa mãe (saudosa MESMO, dona Neide) presenteou o menino no Natal com um Ferrorama Estrela ou coisa do tipo e o menino não largou mais… Hoje é adepto do ferromodelismo e coleciona trenzinhos Frateschi como se ainda fosse a criança que deixou de ser há quase 20 anos.

Essa foto foi tirada no exato momento em que eu estava chegando ao Autódromo Internacional de Curitiba, pendurado pra fora do teto solar da Explorer do André Carrillo. Vi a linha férra ao lado do autódromo e essa imensa locomotiva da América Latina Logística passando ao lado, achei que ia dar uma boa foto e cliquei.

Nesse mesmo 08 de março de 2005 me lembrei de uma vez em julho de 2002 em que eu e o Cabeção fomos até Paranapiacaba num sábado de manhã, pois não tínhamos absolutamente nada melhor pra fazer e o passeio parecia ser bem legal.  Logo que chegamos à vila férrea diversas locomotivas estavam manobrando no pátio, o que foi suficiente para que o Caixa ficasse mais de meia hora em cima da ponte que liga a parte alta à parte baixa da vila.

Só Deus sabe os devaneios que a cabeçona do Caixa imaginou naquele momento. Ficou lá, paralisado, imaginando ser o maquinista daquele Ferrorama em escala 1:1.

Eu poderia escrever aqui um bocado a respeito desses monstros que rodam sobre trilhos, mas não sei absolutamente nada sobre eles. Não sei nada a respeito de locomotivas a vapor, elétricas ou diesel-elétricas, espero que o Caixa possa nos mostrar um pouco do seu conhecimento em breve.

canaval99

Alto da Serra de São Pedro, Carnaval de 1999. O Caixa é o primeiro da esquerda pra direita, o cabeludo ao lado dele SOU EU e atrás de todo mundo está a saudosa Toyota Bandeirante 1993, conhecida na época como "DUREPÓXI" (por causa de sua cor um tanto peculiar).

7 Comentários

Arquivado em Amigos

7 Respostas para “Um grande amigo

  1. Ta aí a boa e velha Toyota Bandeirante na melhor época de jipeiro do nosso amigo Phil.

    Abraços.

  2. Steve McQueen

    Quem manja de locomotivas é o Éder (Fiasa Power). Vou pedir pra ele dar um pulo aqui e tecer algumas linhas sobre o tema.

    Abraços.

  3. Ahhhhhhhhh,

    Que saudade dessa Toyota, Felipe Bitu!

    Ela subia parede e nadava feito peixe… Divertido ver o pôr-do-sol na estrada da Serrinha, com o vento na cara, a lama no pára-brisas…

    Época boa, não?

    Beijoca.

  4. Leandro Mattos

    Ahhhh….a Toyotinha tem histoóóóória….hahahahah

  5. Caldeira

    Bom, primeiramente gostaria de fazer meu “mea-culpa”… estou comentando pq fui questionado por meu GRANDE amigo Felipe Cavalcante (esse que vos escreve)…
    Pois bem, também não tenho idéia do pq que gosto de trens, mas gosto… a vcs que leem esse troço (hehehe) quero ver quem tem mais cavalos, as locomotivas ou esses carrinhos, hehehehe…
    O que dizer se não “obrigado pela homenagem”, afinal, pelo que pude perceber, sou o primeiro a ter a chance de ter um post em minha homenagem…
    Bitu, vc é o Bitu né? e estará no morrão daqui a alguns anos com o vinho pra gente encher a cara e tentar enxergar as antenas na Paulista!!!!
    Abraços gigante, muito obrigado (não vou ficar aqui te elogiando pra não ficar aquela coisa meio de viado!!!!

  6. Caldeira

    Pois bem…
    Não sei o que fico pensando ao ver esses trens, suas miniaturas e tal… mas deve ser a mesma sensação dum cara que modela carros, modelam-se e só, na impossibilidade de ter um na “escala 1:1″… acho que é isso…
    Abraços de novo!!!
    PS: Meirão!!!! Que saudades mulher!!!!
    OBS: pode ser algo genético… o avô de meu pai foi trabalhador da Mogiana… Minha mãe nasceu em S.André pq meu avô trabalhava, na época, na ferrovia e não houve tempo de ir até o hospital em SP… Sei lá!

  7. gosto de locomotivas, me encantavam quando era pequeno.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s